Política e Estratégia na Fase Final da Segunda Guerra: Setembro de 1994 – Setembro de 1945

Ficha de estudos sobre o capítulo VIII do livro “La Segunda Guerra Mundial 1939-1945 – Objetivos de guerra y estrategia de las grandes potencias” de  Andreas Hillgruber – História das Relações Internacionais II – Prof. Paulo Gilberto Fagundes Vizentini

  • Diante da evidente agonia do império hitleriano, nos últimos anos da guerra, pairava uma crucial questão entre os aliados: quem decidiria a nova ordem européia e mundial daí pra frente?
  • O fim da guerra européia já havia sido praticamente definido através de 2 conferências em 1943:

I Conferência de Moscou (Outubro de 1943)

  • EUA, URSS e INGLATERRA se reúnem e resolvem os seguintes pontos:
    1. Criação de um Organismo Internacional de Uso não-egoísta pelos e para os países.
    2. Declaração final seria assinada também pela China.
    3. Ocupação total do território alemão pelos três aliados;
    4. Desarmamento completo da Alemanha.

Conferência do Teerã  (Novembro-Dezembro de 1943)

  • Conferência tripartida no Irã – encontro dos Três Grandes (Stálin, Roosevelt e Churchill).
  • Foi discutido a importância da Turquia entrar na guerra antes do final ao lados do Aliados. Assim a URSS poderia dar suporte a eles.
  • Tratou-se da Operação Overlord, a ser praticada em maio de 1944.
  • Por insistência de Stálin, definiu-se a fronteira do pós-guerra na Polônia como sendo as bordas dos rios Oder e Neisse e a linha Curzon.
  • Falou-se sobre a tentativa de criação de uma organização das nações unidas.
  • A URSS comprometeu-se a entrar na guerra contra o Japão assim que a Alemanha estivesse derrotada.

——————————————————————————————————-

  • A União Soviética já se encontrava em condições de defender seus interesses frente aos Estados Unidos e Grã-Bretanha, pois havia se apropriado de grande parte dos territórios do Leste da Europa Central.
  • Do final de 1943 a metade de 1944 discutiu-se muito sobre a criação de um organismo internacional para a manutenção da paz. A dianteira fora tomada por Roosevelt, que considerava 4 zonas de risco no planeta, que deveriam ser vigiadas pelos EUA, URSS, Grã-Bretanha e China.

Conferência de Dumbarton Oaks (Agosto-Setembro de 1944)

  • Participação das 4 grandes potências: EUA, URSS, Grã-Bretanha e China.
  • Discutiu-se sobre a criação da ONU, quais países poderiam integrar a organização e qual seria o direito de veto no futuro Conselho de Segurança dos membros permanentes.
  • Nesta conferência foi apresentado o Plano Morgenthau (Henry Morgenthau Jr., Secretário do Tesouro dos EUA) como a finalidade de redução, desmembramento, desindustrialização e desmilitarização da Alemanha. Este plano enfrentou a oposição do Secretário da Guerra dos EUA, Henry Stimson, e do Secretário de Estado norte-americano, Cordell Hull.
  • A princípio o Plano Morgenthau seria adotado sobre a Alemanha ao término da guerra, porém Roosevelt abdica de assinar o documento em virtude da pressão popular norte-americana e da oposição de setores do seu governo.

IV Conferência de Moscou – TOLSTOY (Outubro de 1944)

  • Encontro principalmente entre Churchill e Stálin que decidiram transformar as zonas de operações em esferas de influência sem a participação americana.
  • Fixaram-se percentagens para a divisão dos Balcãs entre Grã-Bretanha e URSS:
  • Grécia – 90% influência britânica
  • Romênia – 90% influência soviética
  • Iugoslávia e Hungria – 50% a princípio para os soviéticos, depois 80%
  • Bulgária – 75% influência soviética.
  • A Grá-Bretanha só foi capaz, nos anos seguintes, de manter influência sobre a Grécia mesmo; nas demais regiões, somente com o apoio dos EUA.

—————————————————————————————————-

  • Stálin se aproxima da França do general Charles De Gaulle, que adotava uma política exterior independente dos EUA e da Grã-Bretanha. A URSS pretendia, com isso, obter apoio para pressionar os EUA e a Grã-Bretanha no cenário pós-guerra.
  • Dezembro de 1944: encontro de Stálin e De Gaulle em Moscou.
  • DE GAULLE: reconhece a fronteira da Polônia como a linha Oder-Neisse, porém se negou a reconhecer o Comitê de Lublin.
  • STÁLIN: negou a linha do Rin como fronteira da França.
  • Foi firmado um pacto de aliança e ajuda mútua no sentido de conter a Alemanha nos próximos 20 anos entre URSS-França.

————————————————————————————————-

  • A Comissão Consultiva Européia aprovou 3 documentos durante o ano de 1944 no que tange ao futuro da Alemanha após sua rendição.
  1. Projeto para a Rendição da Alemanha (julho de 1944)
  2. Protocolo de Zonificação (setembro de 1944): Berlim não era considerada zona de ocupação soviética.
  3. Tratado sobre as Organizações de Controle na Alemanha (novembro de 1944): as organizações lá estabelecidas tinham direito de veto a fim de defender os interesses de seu governo.
  • A Comissão Consultiva não havia estabelecido a nova fronteira oriental alemã, o que só vai ser claramente definido na Conferência de Yalta (fevereiro de 1945).  Os limites tomados como base eram os do território do Reich de 1937.

Ofensiva de Ardenas (dezembro de 1944)

  • Ardenas era uma região principalmente da Bélgica, mas que se estendia também por Luxemburgo e França.

  • Hitler planejou um ataque surpresa nesta região a fim de dividir as tropas inglesas e americanas desde Eifel a Antwerp, através das Ardemas e do rio Mosa. Paralelamente bombardearia a Grã-Bretanha, forçando-os a pedir a paz.

  • A ofensiva inciou-se em 16 de dezembro de 1944 entre Monschau e Echternach, terminando em 4 dias. As tropas migraram então para Leste, onde o Exército Vermelho avançava. A marinha alemã voltou-se rapidamente para o Oeste defendendo Schleswig-Holstein e a Dinamarca.

  • O fanatismo alemão atingiu seu ápice após a derrota da Campanha das Ardenas pela formação da Volkssturm (milícia popular) e da Hitler-Jugend (Hitler Youth), fase conhecida como mobilização total da população alemã numa tentativa desesperada de vencer a guerra. Hitler chegou a declarar que “o povo alemão demonstrou-se fraco nesta guerra e que o futuro pertencia ao povo do Leste, mais fortes” pouco antes do seu suicídio.

Conferência de Yalta (Feveiro de 1945)

  • Reunindo novamente os Três Grandes: Stálin, Churchill e Roosevelt na Criméia.
  • Foi decidido que a Alemanha e a Áustria deveriam ser divididas em setores administrados pela União Soviética, Grã-Bretanha, França e Estados Unidos.
  • A industria bélica alemã deveria ser confiscada pelos aliados e os crimes de guerra cometidos pelo nazismo seriam julgados por uma corte internacional em tribunal instalado em Nuremberg -desnazificação da Alemanha.
  • A Questão do Comitê de Lublin: Churchill e Roosevelt defendiam eleições livres na Polônia a fim de restabelecer a integridade nacional, enquanto Stálin queria a instalação de um governo pró-soviético. Mesmo assim a URSS oficialmente aceitou a criação do Governo Provisório de Unidade Nacional.
  • Extremo Oriente: URSS ratifica seu compromisso de entrar na guerra contra o Japão 2 ou 3 meses após o fim da guerra na Europa. Em troca, garantia o status quo na Mongólia “exterior”; ocupava a Sakhalia do sul e ilhas adjacentes e passa a ocupar as ilhas Kuriles. Também foi acordado a internacionalização do porto de Dailan (Dairen), a aquisição da base naval de Port Arthur e administração das ferrovias do Leste da China e do sul da Manchúria pelos soviéticos.
  • Acordo Secreto de Yalta (11 de fevereiro de 1945): entre EUA e Grã-Bretanha sobre as concessões aos soviéticos no Extremo Oriente.
  • Sobre a futura Organização das Nações Unidas: a soberania das grandes potências estaria agora subordinada à ONU, porém a organização não conseguirá impedir (no imediato pós-guerra) a articulação de uma política anti-URSS. Discutiu-se acerca do direito de veto no futuro Conselho de Segurança, sobre o qual os EUA fizeram algumas concessões, pois os soviéticos estavam com uma ampla esfera de influência (sobre os Bálcãs, Centroeuropa e Extremo Oriente). Stálin posicionou-se contra à elevação da Ucrânia e Bielorrússia a membros independentes da futura ONU.
  • Europa Central: Roosevelt mantém a mesma posição adotada por Churchill (questão das porcentagens para as esferas de influência) e ambos defendiam eleições livres na Polônia e Yugoslávia para a formação dos governos após o final da guerra.  A União Soviética, por sua vez, defendia a permanência dos governos provisórios formados em 1944 (Comitê de Lublin e Comitê de Tito). Aí reside uma grande divergência entre os Aliados quanto a questão do cordão sanitário, pois GB e EUA queriam manter o cordão, enquanto URSS queria eliminá-lo.

Março de 1945

  • A URSS expõe acordo feito de amizade e neutralidade com a Turquia existente desde 1925. Nesta altura, a Turquia já havia declarado guerra ao Eixo.
  • O acordo tratava de:  1) concessão de bases para as forças navais e aéreas soviéticas nos estreitos turcos; 2) concessão dos distritos de Kars e Ardahan para a URSS.
  • Finais de março e ainda não havia se chegado a um consenso dentro da Comissão Consultiva Européia sobre o desmembramento da Alemanha.

Abril de 1945

  • O presidente Roosevelt falece.
  • Hitler aproveita a oportunidade para concentrar o resto das tropas alemãs em um espaço no Norte e outro no Sul, pois acreditava em uma ruptura da coligação anti-hitler.
  • A Áustria é tomada pelos soviéticos, os quais estabelecem um governo provisório de seu interesse, sem comunicar aos demais Aliados.
  • Americanos e soviéticos uniram suas tropas em Torgau em 25 de abril, pondo fim à última tentativa alemã de vencer a guerra.
  • Mussolini é assassinado em 28 de abril.
  • Hitler se suicida em 29 de abril.
  • A URSS expõe acordo de neutralidade firmado com o Japão em 1941, desconsiderando todas as promessas feitas durante 1944 de entrar na guerra contra os japoneses.

Maio de 1945

  • Karl Dönitz, sucessor de Hitler, aceita a rendição total da Alemanha e tenta transferir o governo de Flensburg (zona britânica) para Berlim (zona soviética).
  • Capitulação da Alemanha: 8 de maio de 1945.
  • Stálin seguia fazendo alianças unilaterais em seus esferas de influência e imediações visando a eliminar interferências ocidentais nas regiões tomadas pelo Exército Vermelho. Tentativas de manter sob influência soviética principalmente Polônia, Bulgária e Romênia.

Junho de 1945

  • As 4 potências vencedoras (EUA, Grã-Bretanha, URSS e França) assumem com máxima autoridade o governo na Alemanha, conforme o Tratado sobre as Organizações de Controle na Alemanha, firmado em novembro de 1944.
  • O presidente Truman, inexperiente em diplomacia, adotava uma política muito mais anti-comunista que Roosevelt e isso vai repercutir nos atritos entre EUA e URSS.
  • É instalado o governo provisório na Polônia, sob influência soviética.

Conferência de Potsdam (Julho de 1945)

  • Realizada na Alemanha (Potsdam fica na região metropolitana de Berlim) com a participação de Harry Truman (EUA), Joseph Stálin (URSS) e Winston Churchill (Grã-Bretanha), além dos Ministros de Assuntos Exteriores Molotov (URSS), Byrnes (EUA) e Anthony Eden (Grã-Bretanha).
  • Principais pontos com relação à Alemanha: desmilitarização, desnazificação, democratização, descentralização e descartelização (descentralização da economia).
  • Desmembramento da Alemanha e da Áustria em 4 zonas de ocupação e também divisão de cada capital, respectivamente Berlim e Viena.
  • Os territórios anexados pela Alemanha seriam devolvidos aos países de origem: região dos Sudetos (para a Tchecoslováquia), Alsácia-Lorena (para a França) e territórios poloneses (para a Polônia).
  • A fronteira oriental da Alemanha seriam os limites naturais dos rios Oder-Neisse.
  • Redução da capacidade industrial alemã.
  • Sobre a Polônia: o Governo Provisório de Unidade Nacional (concordado pelos 3 Aliados em Yalta) seria criado. Reconheceu-se a influência soviética sobre o governo polonês (Comite de Lublin) e o fim do reconhecimento do Governo no Exílio (em Londres).
  • Os limites da Polônia seriam definidos pela linha Curzon, sendo que territórios orientais foram incorporados pela URSS e territórios ocidentais recuperados da Alemanha pela Polônia (não podendo ser ocupados pelos soviéticos).
  • Foram afirmados os países-satélite da URSS: República Popular da Polônia, República Popular da Hungria, República Socialista da Tchecoslováquia, República Popular da Romênia, República Popular Federal da Iugoslávia, República Popular da Albânia e o Leste da Alemanha como zona de ocupação.
  • A URSS posiciona-se contra a instalação de eleições livres em países de sua esfera de influência, alegando que governos elegidos democraticamente neste países seriam antisoviéticos e isso era indubitavalmente inaceitável.
  • Expulsão dos Alemães da Europa Central: expulsão de alemães da Polônia, Tchecoslováquia (Sudetos) e Hungria dentro da política de desnazificação.
  • A Questão do Japão: EUA e Grã-Bretanha fizeram um acordo secreto sobre a utilização da bomba atômica sobre o Japão, diante do teste nuclear no Novo México (16 de julho de 1945). Dessa forma, não precisariam do auxílio soviético para a derrota do Japão.
  • 21 de julho de 1945: Japão propõe uma rendição mediada pela URSS desde que se mantivesse a monarquia.
  • Stálin aceita finalmente entrar na guerra contra o Japão mediante concessões pelos aliados ocidentais na Europa (a cessão de 15% dos equipamentos industriais confiscados para fins de reparação na 3 zonas de ocupação ocidentais e 10% do aparato industrial das zonas ocidentais).

Agosto de 1945

  • O lançamento das bombas atômicas sobre o Japão (6 de agosto em Hiroshima e 9 de agosto em Nagasaki) foi autorizado pelo presidente Truman com 2 objetivos: um primordial, forçar o Japão a capitular e, outro, no escopo do crescente enfrentamento com a URSS, demonstrar a superioridade norte-americana.
  • A URSS declara guerra ao Japão em 8 de agosto de 1945, enviando tropas para a Coréia, Manchúria e Ilhas Kuriles.
  • Stálin assina um acordo de amizade e aliança com o Governo Nacional de Chang Kai-Chek.
  • O comandante americano encarregado de governar o Japão em 1945, Douglas Mac Arthur, determinou que à URSS caberiam as seguintes regiões: Manchúria, Mongólia Interior, Coréia do Norte (determinada pelo paralelo 38) e sul do Sakhalin, não mencionando as Ilhas Kuriles (que deveria passar às mãos dos soviéticos conforme o Acordo Secreto de Yalta). O president Truman afirma que necessitava de uma base aérea em apenas uma das ilhas Kuriles, porém Stálin negou-se a concedê-la e reafirmou sua possessão sobre todas as ilhas.

Setembro de 1945

  • Em 2 de setembro de 1945 se dá a rendição total japonesa.
  • O exército japonês na China rendeu-se ao Governo Nacional de Chang Kai-Chek e imediatamente os soviéticos tomam Dailan e a base de Port Arthur.
  • O núcleo do Japão foi incluído como um todo dentro da esfera de influência norte-americana e se converteu em bastão estratégico dos EUA no continente asiático, frente ao Extremo Oriente soviético.
  • Verificou-se no imediato pós-guerra uma tentativa de se retomar colônias na Ásia por parte da França, Holanda e Grã-Bretanha, o que foi de encontro aos movimentos emancipacionistas.  O Vietnã e a Indonésia, por exemplo, proclamaram suas independências. A Índia tentou libertação semelhante da Grã-Bretanha, porém não se efetivou.
  • China: os soviéticos e os norte-americanos não tinham uma idéia clara da relação entre as forças políticas chinesas. URSS tentou apoiar Chang Kai-Chek a fim de evitar a presença dos EUA em território chinês. Todavia os EUA enviaram tropas à China. As pressões americanas e soviéticas levaram Mao Tsé-Tung e Chang Kai-Chek a uma trégua e os americanos abandonaram o país.
  • A ocupação direta do Japão e Coréia do Sul significava para os EUA uma segunda zona de influência (a primeira, América Latina e Europa Ocidental) para equilibrar a grande esfera soviética sobre a Europa Central.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s